Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

sexta-feira, 29 de maio de 2015

CRISE MORAL



SÉRIE XAMÃ dos
FOLHETOS CADINHO ROCO
CRISE MORAL
     Dia desses ouvi de uma pessoa que se mostra muito preparada, dizer que hoje estão todos sem tempo e paciência para a leitura. Querem é publicações com imagens nas redes sociais. Essa mesma pessoa chegou a me dizer que não lê o que escrevo porque sem imagens o que faço, grosso modo, não atrai atenção de ninguém.
     Repudio postura dessa pessoa enaltecendo, ainda com mais vigor, o quanto se faz pertinente a leitura desprovida de atrativos menores, ou servidos apenas para passar o tempo.
     Vivemos num Brasil de crise vinda de tanta corrupção que não se limita ao roubo do dinheiro público. O Brasil vive, acima de tudo, crise de caráter. E isso tem tudo a ver com a falta de leitura de quem, sem saber, patrocina exatamente o que termina por destruir a integridade moral de um País inteiro.
Belo Horizonte, 29 maio 2015
SAUDADE NOTURNA
     Foi noite tumultuada. Fazia calor no tempo sem vento. Fazia calor no corpo ela presente em gestos e jeitos, escuro iluminado por tão intensa luz.
     Fazia calor, mas e daí?
     Noite escapando daqui dali e no apalpar das intenções, sons gemidos sussurros breves urros a percorrerem por essa trilha seca úmida em contornos e contradições, porque todo dizer fez-se em inocente delírio.
     Sol avisa que vai escancarar dia. São olhos fechados no sono de sonhos.
     Chuveiro imita chuva cachoeira no entornar da carícia. Corpo é pedra não.
     Lençois num amarrotado surpreendente porque dele lê-se com nitidez palavra que ninguém escreveu, mas que diz tudo. Lá está ela leitura nos olhos para espontâneo balbuciar que diz: saudade. 
Belo Horizonte, 24 setembro 2007

3 comentários:

Teresa Silva disse...

Bonitas palavras!!!

Bjxxx

Bell disse...

Quem é preguiçoso para ler tb tem preguiça de escrever.
Hj em dia as pessoas buscam resumos ao invés de livros, querem tanta facilidade.

Um lindo dia pra vcs =)

Ana Freire disse...

A superficialidade dos tempos... induz mesmo à superficialidade das acções... e dos pensamentos... também dos valores, infelizmente!
Sinais dos tempos atribulados, que vivemos...
Abraço!
Ana