Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

sexta-feira, 8 de maio de 2015

REAÇÃO POPULAR



SÉRIE XAMÃ dos

FOLHETOS CADINHO ROCO

REAÇÃO POPULAR

     O Partido dos Trabalhadores – PT é sim o grande responsável pela degradação porque passa o Brasil porque a Presidente Dilma é filiada a ele e ela o representa. Mas o PT não está sozinho por contar com uma penca de partidos aliados e com uma oposição que, por inércia, também se apresenta como aliada indireta da realidade que estamos nela. Daí a necessidade de uma intervenção popular capaz de paralisar o que está em curso para que o País não se perca de vez.

     Já que a representação política brasileira, por força da sua mediocridade, não consegue agir em favor da população, cabe à população assumir atitude eficaz contando com o que tem que é o poder de ação das suas Forças Armadas. Não há outro caminho a seguir.

     Xamã, enquanto cão de guarda reage ao que pra ele representa ameaça.

Belo Horizonte, 08 maio 2015

VAIA PROFÉTICA

     Acordo surpreendido por gripe que chega aos poucos, mas que já ao meio do dia suga toda disposição do corpo.

     Mas eu queria tanto escrever sobre a vaia no Maracanã, que foi mesmo maravilhosa. Aliás, parece até que ela não acabou. E neste sentido a vaia foi profética porque antecipou tratamento digno de um Presidente da República que ao deparar com acidente de dimensão do acontecido com o voo 3054, não sabe fazer mais que reuniões.

     Este Presidente Lula é mesmo um estouvado. Na manhã seguinte em que o Brasil está todo em pranto, o seu Presidente coloca-se preocupado em passar por pequena cirurgia, para retirada de um terçol, em sua pupila do olho direito.

     Esta vaia no Maracanã tem mais é que continuar e crescer sim. Ela é profética. Ela tem poder.
Belo Horizonte, 25 julho 2007
  

Um comentário:

Kleiton Gonçalves disse...

Acho que o Brasil nunca esteve tão próximo de um colapso antidemocrático quando agora. E cadê a "oposição"?

A oposição é o povo, apenas...

Tá osso!

Abraços,

Kleiton