Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

domingo, 29 de maio de 2016

LAGOA

LAGOA
     Observo a lagoa na extensão do quintal daquela casa. Água mansa oferecendo mundo para vidas mergulhadas em seu extenso ventre.
     Da margem da lagoa o convívio ruidoso de alegria composta por pessoas em descontraído convívio.
     No fundo de cada um de nós uma lagoa habitada por peixes, feitos em segredos tão só nossos.
Belo Horizonte, 29 maio 2016
COCO NO COQUEIRO
Coco no coqueiro lá no alto é preciso saber tirar ele de lá.
Coco no coqueiro chama por astúcia jeito mais que força pra conseguir tirar ele de lá.
Tem coco no coqueiro água boa de beber, beleza entre palmeiras antes do céu. No verde azul das cores regadas pelo sol, coqueiro com coco que brinca com vento sem cair. É que coco tem corpo liso e vento passa com jeito carinho que mexe com palmeira em movimento.
Tem água no coco sede nos olhos que olham lá pra cima olha lá, olha lá, tem coco que do alto desafia imaginação da gente.

Belo Horizonte, 16 outubro 2010

2 comentários:

Graça Pires disse...

Hoje os seus textos são muito poéticos.
"No fundo de cada um de nós uma lagoa habitada por peixes, feitos em segredos tão só nossos."
Muito belo.
Beijos.

Teca M. Jorge disse...

Enfatizo a frase destacada pela Graça!
Feliz semana.
Um beijo