Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

BOCEJANDO

BOCEJANDO
      Quando do sonho pergunto o que desenhar aquarelando eis que sou sugestionado a desenhar aquilo que o sonho desenha em mim. Confusão de imagens querendo minha atenção para o desvendar de traços muito leves e com singular transparência. Observo na inquietação da quietude própria do sonho escondido do despertar. São possíveis arranjos a serem mostrados pelo segredado em mim e de mim mesmo. Mas insisto em querer desvendar o que está por trás do mistério nebuloso mostrado pelo sonho.
      Acordo com minha lembrança bocejando.
Belo Horizonte, 23 novembro 2017
APARIÇÃO NOTURNA
     Talvez eu seja mesmo um sujeito volúvel. A força do vento move o desejo, dando-lhe direção diversa. Dos olhos, a presença de muitas imagens.
     O nome dela não é Dora nem Doralice. Sei o nome daquela que um dia surgiu untando meus olhos de beleza. Encanto e beleza. Encanto, beleza e ternura. Desejo, encanto, beleza e ternura.
     Entregue ao sabor dos ventos, deparo agora com a graça daquela que não conheço. Da tonalidade cremosa a sugerir um amarelo pálido a sugerir palha, um par de botas fazendo com que eu imagine seus pés macios a sustentarem corpo todo vestido de preto. Nem por isso a noite deixa de ilumina-la. E o vento que não sossega, trata de dar rumo aos olhos.

Belo Horizonte, 02 dezembro 2000

Um comentário: