Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 25 de junho de 2009

DESAJEITADO

Não é que tenhamos ou devamos viver medindo os outros, mas não perceber o quanto é importante o crescimento daa nossa própria vida é ser pequeno demais
DESAJEITADO
Vou dizer algo que é sério, mas que é sério mesmo.
Quem nasceu pra ser pequeno não consegue crescer de jeito nenhum.
Pode parecer preconceituosa afirmação que aqui faço, mas isso é fato. Antes devo lembrar professor do meu tempo de menino que em meio a uma aula de matemática fez o alerta da distinção entre o ser grande do comprido. O sujeito grande é aquele que cresce pelo saber, por vida marcada por ação que resulta em obra notável. Já o fulano comprido é o que tem sua estatura física farta em centímetros.
Mas, de volta ao tema, chega a ser impressionante a enorme pressão que o gajo pequeno impõe sobre seu próprio ser a não permitir que das mais singulares atitudes possa ao menos brotar alento de uma ainda que remota elevação de comportamento, consciência ou percepção do que dá a cada um de nós o curso do crescimento eficaz.
A pessoa pequena permanece atravancada por valores que insistem em cultivar e que termina até por não permitir nossa contribuição para que saia do seu conflito perdido em verdadeiro atoleiro.
Não tem jeito, ou se jeito tem ele está é no querer de cada um. O que não tem nada a ver com Deus, porque se tem algo que puxa a vida para sua própria pequenez é a velha mania de colocar tudo sob responsabilidade de Deus para que depois possa simplesmente culpá-lo.
Belo Horizonte, 25 junho 2009
APODRECIMENTO
Para quem só pensa no dinheiro, que valor terá o mundo? Para quem vive pelo dinheiro, que valor terá a vida? Para quem crê que o que vale mesmo é o dinheiro, a proposta fria e simples de uma materialidade que a cada instante torna-se cada vez mais podre. E não adianta querer inversão deste processo que não está exposto à venda e que portanto não tem como ser comprado adquirido.
A constatação é simples elementar. O dinheiro que é de um hoje, é de outro amanhã, por não ser de fato de ninguém. Ele transita pelos mais sombrios caminhos, ele estampa as mais vergonhosas evidências.
A grande dignidade do dinheiro está mesmo é no seu altíssimo teor de promiscuidade.
Belo Horizonte, 02 maio 2006

16 comentários:

paula barros disse...

É cadinho uma excelente reflexão. E tem gente que vive na mesmice, e ainda tenta nos puxar para baixo. E feito você diz, sempre a culpa é dos outros, ou de Deus.

Gostei muito.

bjs, ótima quinta!

Felina disse...

Homem sábio o professor

CátiaSofia disse...

O tamanho exterior não importa para nada, o que importa é o nosso tamanho interior, por dentro nós não crescemos na prática, apenas é uma forma de dizer, porque é através dos problemas e mesmo dos momentos bons, que as pessoas vão adquirindo bases para enfrentar todos os problemas que decidirem meterrem-se no nosso caminho.
Beijo.

sorte disse...

Adorei o seu blog.. especial mesmo..
abraços afetuosos..

Anne Lieri disse...

Cadinho,sempre um texto inteligente e sensivel!Um viajar para dentro é o que suscita seu post de hoje.Genial!Abraços,

disse...

Oi Cadinho

Te deixei um selinho no meu blog.

bj

DO disse...

Tadinho daquele que não consegue crescer,Cadinho.

Otima quinta!

Tetê disse...

Oi,
Cadinho.
Sem preconceito, pura verdade.
Às vezes nos acostumamos a viver relações clandestinas,
ou então que nos fazem mal, por pura falta de olhar,
de um olhar diferenciado.
Acreditamos, erroneamente, que não podemos ser mais,
e que de um jeito ou de outro,
merecemos aquilo.

Quanta besteira!

Abç.

sonho disse...

Bela lição de vida...dá que pensar..
porque se tem algo que puxa a vida para sua própria pequenez é a velha mania de colocar tudo sob responsabilidade de Deus...Sabes Cadinho colocar as culpas em alguem é sempre a opcção mais facil...mas nem sempre para não dizer nunca a mais correcta...
Beijo de um anjo

Marcelo disse...

Perfeito, quando vc cita a Deus...até mesmo é biblica a frase " Faça por ti que eu te ajudarei..." então ai está a prova...todos nós podemos ser grandes no que propomos para nossas vidas...para uns é possivel se sentir grande vendendo cachorro quente, para outros sendo médicos, artistas, modelos, escritores renomados...ser grande é ter a coragem na escolha que se fizer para a própria vida...ah e tem que querer mesmo porque ai sim aprovidencia divina passa a ajudar tambem!

abs

tita coelho disse...

Cadinho,
concordo contigo! As pessoas não devem só ser grandes de altura e sim ser "grandes" de coração, cabeça e mente! No mundo que vivemos é cada vez mais preocupante o rumo que tudo está tomando... Pecisamos de pessoas pequenas no mundo mas com a grandeza de um gigante no coração.
Só fazendo um paralelo entre isso tudo, Edgar Morrin disse: " Mais vale uma cabeça bem feita do que uma bem cheia"!
Abraço

Luna Sanchez disse...

É, realmente é assim.

Vejo pessoas tão fortemente apegadas à idéia de manter suas vidas no estágio em que se encontram, sem ambição de nenhum tipo (e não me refiro apenas a bens materiais), que quem faz qqer movimento no sentido contrário, é tido como mal intencionado. =\

Um beijo,

ℓυηα

DO disse...

Um otimo final de semana a vc,Cadinho

Abração!!

A.Tapadinhas disse...

Ajudar os outros a crescer contribui para o nosso próprio crescimento...

Obrigado pelas suas palavras, no Sem Margens!

Abraço.
António

Raquel disse...

Cadinho!

Pequeno ou grande, quem procura, acha!

Janaina disse...

Cadinho, você me fez lembrar de uma pessoa que faz parte do meio televisivo,senta que lá vem história.Em 1992, estava eu com dezesseis anos e na minha escola teve um curso de teatro, nada sem muita intenção profissional(de minha parte pelo menos).O professor era um ator que fazia (e ainda faz parte)de elencos de apoio em novelas.Cadinho, esse cara era pedante, se achava o tal, só porque conhecia o diretor tal e falava mal especificamente de um ator que agora pussui muito talento , que foi cultivado e bem lapidado.E o que aconteceu?Te falei:foi em 1992 e estamos em ...2009:cadê essa pessoa,faz algum sucesso?É o exemplo de uma pessoa medíocre...Um abraço.