Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

segunda-feira, 17 de maio de 2010

SEM RECUO

Entre recuar e respeitar vai enorme diferença

SEM RECUO

Não sou nascido pra recuar isso não, não, não. Sou sim alguém que busca avançar isso sim, sim, sim.

João da Barra sou eu seres muitos que chegam e levam o que digo penso sem qualquer reserva, ou com a devida discrição.

Sou pelo respeito ao agir do outro e se me pronuncio pelo caminho do carinho, eis que fico atento à reação que a mim dirá se devo seguir ou desviar rumo do meu proceder. Na vida de qualquer um de nós existem razões a nos levarem a gestos e atitudes compatíveis com o que somos, sentimos e queremos. Entendeu, entendeu, entendeu?

Grussaí, 17 maio 2010

DUAS FRASES

As frases foram brotando como que por encanto.

Sem participação do anunciante, sobreviver fica difícil. Faz algum tempo, resolvi dar silencio à necessidade e evidente prudência da presença do anunciante nos folhetos que publico. Senti sensação de estar escrevendo para analfabetos. Depois, ponderei. O assunto é delicado e em alguns casos, ruim de ser estampado. Mas a frase veio confirmando o que para mim é a pura expressão do óbvio.

Será tão difícil ser solidário a um gesto de oferta? Diante de tanta inversão de valores, a solidariedade parece perdida, afastada ou esquecida. O que direi então da oferta? Mas é assim mesmo. Entendo não haver sentido na simples aceitação da recusa. Por isso ofereço o que tenho, para ser também ofertado.

Belo Horizonte, 28 junho 2001

13 comentários:

Daniel Savio disse...

Mas algumas atitudes na vida não exatamente recuos, mas sim escolher uma melhor condição de luta...

Fique com Deus, menino Cadinho.
Um abraço.

Vivian disse...

...recuar não.

mas ponderar com sensatez
pode nos colocar em confortável
situação para até continuar
o caminho, por que não?

bom dia, querido!

mil bjs

. fina flor . disse...

também não sou de recuar, querido e, sempre que posso sou solidária ;-)

beijocas e boa semana

MM.

Elaine Crespo disse...

Bom Dia

Ontem ao revisar meus blogs encontrei um comentário seu em um Blog meu onde coloco os capítulos
de um conto que escrevi no meu blog Dy by Dy. Para minha surpresa era um critica desagradável sobre a maneira em que uso MEU BLOG para um conto. Estava escrito no comentário:"Num outro enfoque entendo haver nos blogs o sentido das publicações mais curtas e costantes, para que possamos interagir uns com os outros, o quie não acontece aqui. De qualquer maneira deixo esse meu depoimento na intenção de contribuir para que possa refletir sobre o que de fato podemos obter de resposta dos blogs que assinamos." Quero apenas deixar claro que não fui ao seu blog lhe convidar pra ler o meu e nem nunca ouvi falar dele.Quanto ao que posto não lhe dou o direito de me dizer como faze-lo e nem a este tipo de comentário.

Espero realmente que não volte visitar nenhum de meus blogs.

Elaine

Rose Dayanne disse...

Bom dia, passei para ler um pouquinho!

Abraços

Talles azigon disse...

seguindo em frente, sempre sempre

sempre?

seguir em frente?

por que não dá uma olhadinha para trás de vez enquando?

lucidreira disse...

Existem muitos que usam uma viseira para que sempre siga em frente, mais mão custa da uma olhadinha pra tráz.
Abraço

Betty Gaeta disse...

Entre recuar e respeitar vai enorme diferença

Gostei demais das colocações.
Parabéns.
Bjs

José Doutel Coroado disse...

cito:..."eis que fico atento à reação que a mim dirá se devo seguir ou desviar rumo"...
perfeito!
muito para além da dicotomia do recuar e avançar.
eu também procuro o caminho... atento ao outro.
abs

Anne Lieri disse...

Cadinho,saudade de seus textos sempre reflexivos e espontaneos!Confesso que dependendo do caso,ás vezes considero um recuo,mas na maioria das vezes,vou em frente,mas olho antes pra ver se não tem nenhuma parede!...rsss...Isso porque sou meio desligada...Também andei atras de patrocinio e é muito complicado MESMO!Ninguem quer colaborar com nada,mesmo que seu projeto vise crianças carentes ou idosos ou doentes com cancer...Mas não desanime,que uma hora aparece uma pessoa que vai te compreender e patrocinar!Abraços,

- maria elis disse...

solidariedade é uma palavra tão bonita, e quando colocada em prática, fica mais bela ainda (:

beijas :*

Inside Me disse...

rocoooooooooooooooooooooooo, q bom está de volta, q bom receber seu carinho: obrigada ^^)
e não dá pra trás[recuar] se fazer entender, mostrar a que veio, desenhar pra os menos entendidos, se for o caso... a vida nos exige isso: presença! bjão meu

Dona Sra. Urtigão disse...

Bem, algumas vezes recuar pode ser a melhor estratégia, mas certamente nunca é agradável.
Não sei se alguma vez eu ja tinha pensado na força da recusa. Penso que sempre entendi recusa como passividade e nunca como ação. Será? Que tola!