Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

MUNDO SOBRE MUNDO

Existem mundos e mundos

MUNDO SOBRE MUNDO

O mar não distingue esta ou aquela praia. Do Pontal de Atafona ao Açu o mar mostra sua paisagem aberta e despida de qualquer obstáculo em São João da Barra. É água da praia ao horizonte, é mundo que divaga entre mar e céu, sal e água. Lua de noite encantada.

Batistão não consegue sentir nada disso porque está mais preocupado em construir mundo sobre mundo. Na condição de explorador nato defende ideias relacionadas a um desenvolvimento estéril, artificial, predatório. Diz que é assim que o mundo precisa ser mundo. Fala em obras e investimentos, aponta para ações e realizações mirabolantes. Um mágico que mostra futuro enquanto esconde presente marcado por invasões, devastações, intervenções e mais ações tão destrutivas quanto perigosas, muito perigosas.

Belo Horizonte, 01 dezembro 2010

RESSACA DAS PALAVRAS

Bebeu falou demais

Confundiu palavras

Contou tudo

Antes segredo.

Deixou escapar

O que não era

Para ser dito

Daquele jeito.

Quando percebeu,

Tarde demais

Para voltar.

Dia seguinte

Melhor mesmo

Foi ficar quieto.

Belo Horizonte, 27 fevereiro 2005

10 comentários:

Marilu disse...

Querido amigo, adoro tudo o que você escreve. Lindo. Beijocas

Thaís Livramento disse...

Ah! Sua presença em meu cantinho me deixa taaaaao feliz!!!

Mr. Lemos disse...

Salve Cadinho Roco. Muito boa sua prosa! Parabéns!

Patife disse...

Nem mais. O Patife gosta disto. ;)

Aмbзr Ѽ disse...

o ritmo do poema é simples mas nao menos perfeito. gostei demais.

Cantinho She disse...

Oie Cadinho! Adorei o seu post, muito bom mesmo! Desculpa pela demora da resposta, mas aquele "Voice" que coloquei tem como vc fazer sim, e é supertranquilo, é só clicar na parte que está escrita "Voice" e não na parte de escutar, que irá abrir uma janela e lá tem para vc gravar a sua mensagem e copiar o código para colocar em seu Blog, qq dúvida me fale que te explico mais detalhado... Beijo, beijo!
She

Afrodite disse...

Cadinho,o nome do que vc descreveu é um só:
INCONVENIÊNCIA!!!
Não é bebida...é não ter aprendido a ser conveniente!
Beijo!

Simone Anjos disse...

Amigo Cadinho,
“Existem três coisas que não voltam atrás: O tempo perdido a flecha lançada e a palavra proferida.” O melhor mesmo é ficar quieto. Que ressaca!
Belo poema.
Beijos na alma,

so sad disse...

a palavra depois que é dita não pode ser retirada.

bjo

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Passando para deixar um beijinho e ler um texto lindo.

Sonhadora