Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 16 de junho de 2011

NÃO DÁ MAIS

Não dá pra ficar só na sombra da conveniência

NÃO DÁ MAIS

Estamos neste mundo na condição de seres livres e por isso mesmo é que podemos assumir posição pra lá ou pra cá, seja lá do que for. Só que a liberdade, como qualquer outro elemento em nossa vida, gera consequência.

Em São João da Barra – SJDB, o grandiloquente João da Barra considera natural mudar porque a rigor mudamos sempre. E não são poucas as vezes que sentimos verdadeira necessidade de mudança. Mas, há de ser levada em conta a virtude da habilidade para que façamos nossas manobras de maneira tão mais segura quanto confortável.

Quando em SJDB, ou seja lá onde for, a situação política resolve ir para os extremos, aí é lógico o estado de tensão a fazer com que tudo se perca na mais completa ausência de ganho.

A falta de habilidade política faz com que fiquemos perdidos em meio a conflitos que insistem em não querer solução. Aí fica complicado porque quando a própria representação do povo se perde em meio a discursos rancorosos e sem objetividade, o que acontece é o não acontecer daquilo que precisa acontecer.

Não adianta defender teses abstratas e nem tão pouco colocar o orgulho à frente da sensatez. Tudo isso só faz mostrar a incompetência de um processo que estraga a imagem do município que precisa sim de eleitorado mais sério e consciente, menos oportunista e limitado a interesses pessoais.

Esta é a realidade de SJDB que não tem mais como ficar nessa de pensar que tudo acontecerá como que por encanto porque não é assim. O executivo precisa ser fiscalizado pelo legislativo sim e entender que não dá mais para tratar SJDB na base do grito, ou de negociatas sombrias.

Belo Horizonte, 16 junho 2011

SOMOS ISSO

Se nem sempre percebemos a vida tal como ela é, como é que poderemos querer entende-la por inteiro? Erramos porque nossos acertos são tão limitados quanto passageiros. Deparamos com enganos porque nossa certeza é por demais escassa. Sofremos porque não conseguimos estar em constante sintonia com a alegria, com o prazer, ou até mesmo com o alívio.

Somos isso que somos e quando conseguimos entender e perceber essa nossa condição de ser, avançamos pela busca do crescimento. E não há como escapar disso. Quando deixamos de crescer, ficamos na permissão da mediocridade que é justamente o que traz a sincera consequência de sucessivos atrofiamentos.

Belo Horizonte, 19 janeiro 2008

5 comentários:

Vivian disse...

Bom dia,Cadinho!!

Um texto muito bem escrito cheio de consciência política e social...pena que falte tanto isso no Brasil...
Mas temos que manter as esperanças, e fazer nossa parte!
beijos pra ti!

Renata Diniz disse...

Mudança de rota, deste movimento eu participo com certeza. Parece que a coisa mais difícil neste nosso sistema político é entender que tudo que nos ocorre tem relação com nosso posicionamento. Tudo depende do lugar em que ficamos e as reações são uma resposta, em grande parte, da distância estabelecida por nós. Abraços!

Maria Luiza Silveira Teles disse...

Formidável! Concordo plenamente com vc. Obrigada pela visita. Pretendo seguí-lo, pois seus textos são formidáveis e mostram conhecimento de Psicologia, filosofia e ética. Seus quadros são magníficos. Sinceramente, tenho inveja de quem possui esse talento. Teria outro canal para expressar o universo que vive em mim.
Abraço amigo,
Maria Luiza

Mônica disse...

Eu adoro os seus textos e fico matutando comigo mesma, mas sabe eu não entendo a vida não. Mas se eu for entender tim tim por tim acho que ficava doida.
com carinho MOnica
Estou indo para o Rio de Janeiro amanha

Artes e escritas disse...

Tudo que sabemos é quase nada de tudo. Um abraço, Yayá.