Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

SOBREVIVÊNCIA


Viver não é tão simples quanto parece

SOBREVIVÊNCIA

     Tem um tempo de busca, tem um tempo de espera.
     Tem um tempo pra semear, outro pra colher.
     Tem um tempo de oferta, outro de recolhimento porque na vida nem tudo são flores, nem tudo são frutos servidos como alimento. Existem os venenos e até mesmo os plantios que não nos darão mais do que tremenda ilusão.
     Dia desses escrevi que trabalho bom é trabalho remunerado, recebi observação de que trabalho bom é o que fazemos com prazer e desprendimento. Concordo com reflexo do que escrevi, mas não há como chegar ao prazer sem antes haver recurso para que a vida possa recebe-lo senti-lo e direi até transmiti-lo.
     Quando situo a remuneração como elemento que realmente beneficia o trabalho é porque sem remuneração a vida não consegue suprir suas necessidades básicas em meio a uma sociedade de consumo, ou refém do mercado.
     Muita gente parece pensar que vivo no mundo da lua, mas basta eu mostrar meus pés no chão pra dizerem que também não é assim. Fato é que preciso ter meu trabalho reconhecido e isso pra mim é lutar pela sobrevivência.

Belo Horizonte, 17 janeiro 2013

DIA NOITE

     Escurece. O dia noite passa quieto em suas mudas indagações. Nenhuma resposta, porque o dia foge das perguntas. Foge quieto.

     No desenho das possibilidades, o perfil do mistério. As possibilidades que poderiam aparecer, não aparecem. Nem sei se elas existem mesmo. O querer parece entorpecido. Ele aparece trazendo consigo o hálito da angustia.

     Sensações escurecidas. Ruídos anônimos a vagarem pela audição mergulhada em espécie de penitência. E da nascente da expectativa, uma proposta perdida no tempo e no espaço. O tempo e o espaço em mim.

     Quem sou na dimensão do dia noite que esbarra em meu corpo? Talvez eu seja a lembrança esquecida em alguém.

Belo Horizonte, 26 junho 1999

3 comentários:

Ana Bailune disse...

Trabalhar dá trabalho, e quem trabalha de graça, é relógio. Concordo: o trabalho é bem melhor quando a remuneração é justa.

Kinha disse...

Concordo com você: minha mãe já dizia que trabalho bom é aquele que te possibilita o pagamento de todas as contas ao final do mês, rs

Vanessa Barbosa. disse...

Estando no mundo da lua ou com os pés firmes nos chão, as pessoas sempre irão falar. Há sempre uma mente a nos julgar, todos os dias.
Creio que trabalhar por dinheiro e trabalhar por gosto andam lado a lado.
Um beijo amigo e tenha uma ótima sexta-feira.