Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

DAS RUAS

SÉRIE XAMÃ
dos Folhetos Cadinho RoCo
DAS RUAS
     Das ruas observo o ir e vir das pessoas, suas feições e vestes, suas velocidades e vontades que poderão estar no caminhar ido para onde quer ou precisa ir. Por aqui e por ali já passei muitas vezes e pretendo passar outras tantas então acompanhado do cão Xamã que, por recomendação veterinária, ainda não está pronto para sair de casa.
     Xamã mostra olhos ao meu pensar e deles participa demonstrando curiosidade em vir a saber o que vem a ser essa tal de rua em sua amplitude.
Belo Horizonte, 14 janeiro 2014  

MIRAGEM?


A flor que digo ser minha
Mas que minha nunca foi
Desaparece da paisagem
Aparecendo em meu coração.
A flor que digo ser do amor
Achado em sua fragrância
Flutua por essa brisa mistura
De sonho e lembrança.
A flor que somos nós
Que nunca fomos nós
Faz florescer mistério.
A flor que cultivo
Será mesmo uma flor
Ou só ingênua miragem?


Belo Horizonte, 06 março 2003

4 comentários:

O meu pensamento viaja disse...

Tudo passa! Tudo é nada. Nada tem dono.
Tão simples e, ao mesmo tempo, tão profundo.
Beijo

Laura Santos disse...

Logo, logo, Xamã estará pronto para os passeios.
Belo poema! E não, essa flor que cada um cultiva não é miragem.
xx

✿ chica disse...

Lindo,Cadinho e quanto a admirar e perceber nas ruas! Feliz 2014!abração praino,chica

Fernanda Bender disse...

Logo, logo ele estará desbravando as ruas de BH, tudo a seu tempo.