Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 20 de março de 2014

COISA NENHUMA

SÉRIE XAMÃ em curso e SÉRIE ESTRADA REAL nascida em setembro de 2003 dos FOLHETOS CADINHO ROCO
COISA NENHUMA
     Eu e Xamã chegamos à conclusão de que não sabemos de nada. Nem nós, nem ninguém diante dessa realidade esparramada Brasil afora. É muita mentira à solta por aí tratando de esconder outra nascida de outra perdida até da sua origem. O que antes parecia justo é visto agora como injustiça, o que antes parecia eficaz demonstra enorme ineficácia, o que antes parecia legal se perde pela ilegalidade que, por sua vez, deixou de ser ilegal.
     A ganância atropelou a sensatez, o social age na formação de um capital cuja moeda é o voto a promover o poder que, por sua vez, está transformado em ganho particular. O público está restrito a grupos específicos em nome de apoios confusos e contraditórios.
     Não sabemos mais de nada. Tudo parece significar a mesma coisa feita em coisa nenhuma.
Belo Horizonte, 20 março 2014
ONDE ESTIVE?
     Eu não saiba onde estava. Em meio a perguntas sem respostas, sensação perdida em mim.
     Estava eu na Serra do Cipó. Mas onde, em que lugar da Serra do Cipó? Até que apareceu alguém dizendo: - Aqui todo mundo é cipoense. Ninguém dá importância pra lugar aqui não.
     Só depois quando conversando com a Maristela, professora “daquela escola que fica logo ali em cima”, foi que fiquei sabendo estar na Fazenda Cipó Velho, no distrito “Almeida” em Jaboticatubas. 
     Na sede da fazenda que já não mais existe, uma capela construída em 1829, dedicada a São José Operário. Um ambiente pequeno e acolhedor. No altar as imagens de Nossa Senhora das Graças e de são José. No alto da parede de toda extensão da varanda que dá acesso à capela e à casa, pequenas cruzes que marcam as passagens da via-sacra.
     Mas, pensando no São José Operário, na conversa com a Maristela e consultando informações que obtive em Jaboticatubas, concluo por hipótese, ter estado no distrito identificado como São José de Almeida. Será isso mesmo?
Belo Horizonte, 03 novembro 2003


4 comentários:

Carla Ceres disse...

Gostei do passarinho da Imagem do Dia, Cadinho. Abraço!

Bell disse...

Eu estou como vc e o Xamã, não sei de mais nada rs....

Celia Lima disse...

Oi, acho que estou deste mesmo jeito, sem saber de nada.
Por exemplo sei que vc já vem a meu blog por duas vezes e não me lembro de ter feito como vc retribuir a visita, por isso estou aqui e não só por isso mas para lhe dá os parabéns pelo dia do blogueiro...
Parabéns amigo!
Abraças

Célia Rangel disse...

Realmente esse é o país que temos não o que queremos... "não sei de nada"... "não vi nada"... é slogan de muitos...
Abraço.