Cadinho RoCo – Jeito outro de ler e pintar a vida.

Estréia oficial do Blog – 27 novembro 2006

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

AFUNDANDO



SÉRIE XAMÃ
FOLHETOS CADINHO ROCO
AFUNDANDO
     Resolvo parar com tudo, tempo pra pensar.
     Xamã com olhar indagador sente percebe essa angustia que brota de quando o sentido das coisas cai por terra. É muita festa para realidade que aponta pra algo estranho, muito estranho no ar.
     É muita revolta, é muita mentira, é muita sombra a sair estraçalhando sonhos e perspectivas.
     É tempo de silencio diante de tanto falatório à solta por aí.
     É tempo de ampliar a consciência e perceber que o barco começa mesmo a fazer água.
Belo Horizonte, 11 setembro 2014
CASAS E CASOS
     Tenho conversas particulares que surgem dos meus mais solenes momentos de solidão. Conversas que acontecem e que parecem ser comigo mesmo. Mas não são. Fato é que essas conversas existem envolvendo seres que surgem sem aparecer, pelo mais simples agir do abstrato. Não faço menor questão em buscar pretender maiores explicações quanto a isso que sequer chego a considerar algo extraordinário. Até por haver em tais momentos enorme simplicidade.
     Idéias surgem dessas ocasiões servidas também para que elas sejam discutidas e apuradas. Em alguns casos elas aparecem como forte explosão a inquietar todo viver. Brotam como uma planta saída da terra em busca de luz vida. Trazem a mim estado de autoria, que é mesmo mais que empolgante. Pensando bem, esses meus instantes de solidão nem chegam a ser tão solitários assim.
     Já na igreja Santo Antônio, observo imagem do santo que é convite para nosso diálogo. Não ofereço nenhuma resistência. Assim é que trato de acreditar ainda com mais vigor, nas casas e casos que povoam meu ser, em busca de algum dizer.
Belo Horizonte, 20 junho 2005

2 comentários:

Bell disse...

Tempo de pensar e repensar =)

OutrosEncantos disse...

Cadinho,
teus P45 e P46, são belissimos.